PAULO AQUARONE















Paulo Aquarone é poeta multimídia brasileiro, produz desde a década de 1990, trabalhos poéticos com apelo visual, buscando diversas mídias para concluí-los, entre elas o computador e internet que utiliza para divulgação e produção, considerado um dos precursores da poesia digital no Brasil, também nesse período realiza exposições em diversos espaços como; Centro Cultural São Paulo, Casa das Rosas-Espaço Haroldo de Campos, FILE (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica) no prédio da FIESP, Biblioteca Nacional de Lisboa (comemoração aos 500 anos do Brasil), Caixa Econômica Federal, Biblioteca Central do Rio de Janeiro e São Paulo, Conexões Tecnológicas – Prêmio Sérgio Motta de arte e tecnologia, Centro Cultural Oduvaldo Vianna Filho – Castelinho do Flamengo, etc. Comentários críticos feitos por; Augusto de Campos (poeta), Ferreira Gullar (poeta), Paulo Bomfim (poeta), Raphael Galvez (pintor e escultor), Judith Lauand (artista plástica), Antônio Maluf (artista plástico), entre outros. Também publicou seu trabalho em diversas revistas; Boek 861 (Espanha), Celuzlose (Brasil), Expoesia visual experimental (México), L’eiffel terrible (Espanha), Texto Digital (Brasil), Literatas (Moçambique), etc.
Con la tecnología de Blogger.